12 de setembro de 2012

Natã Madeira e a sua liberdade artística!

Assim como conversamos com a fotógrafa Anne Dias e com a Emilly Marques, que editou o making of, batemos um papo com o fotógrafo e videomaker Natã Madeira, um dos nossos parceiros na Tarde de Moda, no Clube Brilhante.


Super antenado e com um olhar sensível e esperto, ele captou bem o clima do nosso evento! Vamos conferir algumas coisas sobre o trabalho dele?

Eliza Andrade: Como você começou a fotografar?
Natã Madeira: Então, eu comecei a fotografar faz um ano e meio, por conta da faculdade. Nos cursos de Publicidade e de Jornalismo há cadeiras de fotografia, sendo suas específicas para cada curso, e no meu caso é a "Foto Publicitária". Inicialmente não possuía câmera própria, então eu usava a câmera da faculdade ou de amigos.


EA: O que você mais gosta de fotografar?
NM: Eu sou um apaixonado por música, então uma das coisas que mais gosto de fotografar são shows. Mas, acima da música, eu sou realmente apaixonado por casamentos e pessoas, ou melhor, histórias; elas me atraem muito para serem eternizados. Na verdade, eu gosto de fotografia e de fotografar. Acho que um fotógrafo que se limita a apenas uma área é um especialista naquela área, mas por mais que seja especialista, ele é limitado. Ninguém gosta de limitações artísticas, né?


EA: Quais as suas inspirações?
NM: As minhas principais inspirações vem de coisas simples da vida, do cotidiano. Por exemplo, eu gosto muito do pôr do sol, e umas características desse fenômeno é de ser muito contrastado, e se observar as minhas fotos elas possuem , em sua grande maioria, bastante contraste. E outra característica é de definir muito bem as luzes, dando um ar melancólico, misterioso e até mesmo com uma certa sensualidade, que são características que eu procuro passar.


Vamos conferir o vídeo de making of da Tarde de Moda? É só dar o play!


+Gostaram?

Nenhum comentário:

Postar um comentário