22 de maio de 2012

Cem vezes, salve, a “Miss Universo”!

Ontem aconteceu a abertura da exposição "Eternamente Yolanda", que homenageia a primeira brasileira a conquistar o título de Miss Universo e onde participamos, através de convite dos organizadores do evento, criando vestidos inspirados em Yolanda Pereira.



Nos desfiles em carros abertos, compromissos culturais e sociais, Yolanda sempre aparecia singela e vestida de simplicidade. Mas não se engane com a palavra simplicidade, pois ela também pode significar elegância em tempos de crise, visto que em 1930, ano do concurso, o mundo tinha sofrido o baque da quebra da bolsa de Nova York e como todos os outros setores, a moda também precisou se adaptar.


O espírito dos estilistas da época pode ser claramente percebido em uma fala de Gabrielle Chanel: “Uma moda que não pode ser facilmente usada por vasta camada da população não é moda alguma!”. Em função disso, materiais mais acessíveis começaram a ser usados também em vestidos de noite e as formas do corpo da mulher começaram a ser ressaltadas de forma refinada, sem grandes ousadias, para fazer contraponto à falta de adornos.


Pensando em como essa mulher tão graciosa se vestiria hoje, nos concentramos em criar vestidos de festa, com “simplicidade e elegância”, propondo linhas geométricas inspiradas no Art déco, movimento artístico da época, com bases simples e cores sóbrias, para uma mulher que como Yolanda não se preocuparia muito em provar sua beleza. Antes, desfilaria linda e confiante na beleza que esconde dentro de si mesma.



 +Convidamos vocês para conferir a exposição!

Nenhum comentário:

Postar um comentário