7 de abril de 2012

E com vocês, Mariana Ximenes!

Neste sábado tivemos o prazer de conhecer a atriz Mariana Ximenes. Ela está em curta temporada em Pelotas com a peça "Os Altruístas". Mariana e grande elenco dão vida ao texto do dramaturgo Nick Silver, que retrata a hipocrisia a partir de uma classe burguesa, revelando o vazio das instituições e dos valores existentes. 
Foto: Divulgação
Mariana interpreta Sidney, uma atriz de novela que sustenta seu namorado Tony (Miguel Thiré) e seu irmão Ronald (Kiko Mascarenhas) e é acusada pelo primeiro de só pensar em si mesma e defende a sua profissão dizendo que leva alegria a milhares de pessoas. 

Foto exclusiva para nossa entrevista.
Além de ser uma obra política, "Os Altruístas" tem um humor que inquieta, que nos tira do lugar confortável do dia-a-dia, por isso você não pode perder o que a Mariana disse pra gente!

Eliza Andrade: Como é voltar aos palcos depois de 10 anos longe deles?

Mariana Ximenes: Na verdade eu fiquei longe dos palcos por conta de outras boas oportunidades, fiquei no cinema, na televisão. Não surgiu nenhum projeto de teatro que me deixasse louca a ponto de não aproveitar as outras oportunidades que eu estava tendo. E eu costumo brincar que eu nunca fiquei longe do teatro, só dos palcos. Eu adoro teatro, assisto a tudo, eu costumo brincar com isso. Depende também de achar um projeto, na verdade foi o Guilherme Weber, que é meu amigo e diretor da peça, que achou esse texto, que me estimulou e me ajudou a montar.

EA: Quando o Guilherme Weber te mostrou o texto, você disse em uma entrevista que adorou. O que te levou a gostar tanto dele e querer produzir a peça?

MX: Foi um conjunto de coisas, eu já estava procurando a muito tempo, é um texto de um autor contemporâneo que eu adoro e já assistei várias espetáculos dele. Ele fala de questões muito polêmicas e emblemáticas usando o humor para  acessar esses assuntos. Eu adoro isso, quando você pode tratar de várias coisas sérias com o humor, tornando-as palatáveis. O texto fala sobre as neuroses urbanas e eu achei que era muito contemporâneo abordar esse tipo de coisa agora. Na verdade eu estava buscando uma peça que buscasse um pouco de reflexão. Você vai rir, você vai achar que é uma comédia, mas também tem gente que vai ficar muito provocado. Eu queria uma peça que mexesse de alguma maneira. Goste ou não, mas que tenha uma reação.
Além da parceria com o Guilherme, que é meu amigo, um ator que eu super admiro, um criador acima de tudo, uma pessoa maravilhosa, brilhante.


Foto exclusiva para nossa entrevista.
EA: O figurino da peça é feito pela figurinista Emília Duncan e o seu figurino é super glamouroso. Como a caracterização te ajudou a compor a personagem?

MX: Nós estávamos ensaiando e ela estava assistindo aos ensaios. Porque eu precisava de uma roupa fácil, eu subo da cama, desço da cama, caio, desmaio, levanto, e ao mesmo tempo eu boto um casaco de pele. O casaco é pixado de assassina atrás como se ela tivesse passado por uma revindicação do Peta e aí pixaram e ela louca saiu mesmo pixada. O figurino do Kiko tem um vestido de noiva, feito com uma renda que ela achou. A Emília é uma artista, né? Ela pensa, ela estuda. A gente tira a roupa em um momento e aí eu danço com a anágua, enfim tudo foi pensando por conta do personagem. E também tem todas as referências que o Guilherme trazia. Ele pegou muita inspiração na "The Factory", do Andy Warhol (um estúdio de arte fundado pelo artista entre 1963 e 1968) e todo esse universo meio Camp (um filme feito por Andy Warhol na "The Factory", em 1965) , então fomos trabalhando com essas referências e tudo foi sendo pensado.

Bom, depois desse papo bem legal que tivemos com a Mariana nos camarins do Teatro Guarany, demos um lindo presente para ela! É um vestido de renda nude com uma mega laço no ombro e que participou do desfile (falamos dele aqui). Em breve teremos fotos dele com sua nova dona!

Então fica a "intimação" para você vir assistir a peça. Os convites estão à venda nas bilheterias do Teatro (Rua Lobo da Costa, 849) e levando 1 KG de alimento não perecível você também paga meia entrada. Só tem a sessão de amanhã, que começa às 20h! Não dá pra perder, né?

+Gostaram da entrevista? Nós adoramos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário